Príncipe Mecânico - Cassandra Clare




Tessa Gray não está sonhando. Nada do que aconteceu desde que saiu de Nova York para Londres — ser sequestrada pelas Irmãs Sombrias, perseguida por um exército mecânico, ser traída pelo próprio irmão e se apaixonar pela pessoa errada — foi fruto de sua imaginação. Mas talvez Tessa Gray, como ela mesma se reconhece, nem sequer exista. O Magistrado garante que ela não passa de uma invenção. Para entender o próprio passado e ter alguma chance de projetar seu futuro, primeiro Tessa precisa entender quem criou Axel Mortmain, também conhecido como Príncipe Mecânico.
Sinopse retirada do Skoob


Esse livro é o segundo da trilogia As Peças Infernais da escritora Cassandra Clare. Onde ela mostra os Caçadores de Sombras vivendo aventuras na Londres vitoriana, antes mesmo do acordo deles com os seres sobrenaturais. Se você ainda não leu o primeiro livro da serie cuidado com os spoilers. 

Tessa Gray está vivendo no Instituto com os caçadores de sombras, apesar de ser bem acolhida por seus novos amigos, ela não pertence aquele lugar, não sabe nem o que é realmente ou aonde deveria estar. Tudo que ela tinha, família, sonhos, ficou no passado e agora ela precisa descobrir o que fazer da vida. O pessoal do Instituto está investigando o passado de Mortnain para tentar entender as motivações dele, e descobrir qual é a próxima jogada, tudo o que eles sabem do Magistrado é que ele odeia os Caçadores de Sombra e quer Tessa de qualquer maneira.Esse não seria um livro de Cassandra Clare se não houvesse vários mistérios e indecisões, alem de não sabermos a verdadeira natureza de Tessa, ainda os Caçadores esbarram em mais segredos, inclusive descobrimos mais sobre o comportamento bipolar de Will e a força da amizade dele com Jem.

Gostei bem mais desse livro do que o primeiro, não ficou tão focado só na Tessa. Tem todos os elementos de um bom livro,  um pouco de romance, esse quesito não vai decepcionar ninguém, também tem  ação, e boas doses de humor. O mais legal é que a escritora desenvolve melhor a historia dos outros personagens, Sophie, Charlote, Henry, os Lightwood , todos eles ganharam o  espaço devido nesse livro. E cada nova informação é uma peça para resolver o quebra-cabeça da história.

O ritmo da narrativa é muito rápido, a gente começa a ler e quando percebe o livro já acabou e ficamos com cara de bobos nos perguntando como isso é possível. E o final nos deixa com muita vontade de saber como a Cassandra vai resolver isso tudo. Assim como em Instrumentos Mortais tudo só será revelado no ultimo capitulo do ultimo livro, e pior que a sequencia, Princesa Mecânica, ainda não saiu no Brasil.


"Sinto me dissolvendo, desaparecendo no nada, pois se não há alguém no mundo que cuide de você, você realmente existe?"



O Oceano no Fim do Caminho- Neil Gaiman

Antes de comentar sobre esse livro quero deixar claro que sou fã de Neil Gaiman, ainda não li nem metade do todos os trabalhos dele, mas, de tudo o que li até agora só tenho coisas positivas a dizer. Seja escrevendo contos, romances HQs ou episódios do Doctor Who, Neil Gaiman é um escritor talentoso e surpreendente que todos deveriam conhecer.




Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino.
Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.
Sinopse retirada do Skoob


Nesse livro Neil Gaiman nos apresenta um homem comum, o nome do personagem nem é mencionado, porem, ele guarda em algum lugar, quase perdido na memória,  uma aventura estranha que ocorreu quando tinha apenas 7 anos. Quando as coisas não estão indo bem para o protagonista ele volta para sua casa de infância, e no fim da rua, na fazenda das  Hempstock, as memorias perdidas voltam.  E nos começamos a conhecer a história onde ninguém é o que parece, tudo pode ou não se real.

As Hempstock, avó, mãe, e filha, moram na fazenda no fim do caminho há  tempos, e conhece muito sobre esse mundo e todos os outros. E quando o menino se envolve sem querer  em problemas que estão alem da sua compreensão, e as Hempstock que ele pede ajuda.  Mas, na tentativa de resolver tudo, ele e sua nova amiga, a jovem Lettie Hempstock, complicam mais as coisas. Agora um ser antigo e misterioso esta a solta na vizinhança, e as intenções da criatura são puramente egoístas e vingativas, e eles devem solucionar isso antes que façam muitos estragos no nosso mundo. É muita responsabilidade para um garotinho mimado e solitário. Porem,  ao longo da história ele demostra coragem, e faz de tudo para salvar as pessoas que ama.

Todos os principais acontecimentos da história são apresentados para nós leitores através das lembranças  de infância de um homem de meia idade, então  dá para perceber a saudade da inocência e ilusões perdidas. Alem da duvida do que realmente é verdade, a imaginação das crianças é sempre fértil, principalmente de crianças solitárias, e ninguém mais lembra do que aconteceu alem dele. 

Adorei o livro, li tudo em um dia. A narrativa , com a mistura de elementos fantásticos, parece com uma dessas tentativas desesperadas de lembrar de um sonho impressionante que a gente teve a noite. E as mulheres Hempstock que são uma representação da deusa tripla em suas três faces, a anciã, a mãe, e a jovem, que é uma figura recorrente na mitologia, principalmente na mitologia celta pela qual sou fascinada. Neil Gaiman acertou mais uma vez, e prova porque é um dos meus autores favoritos.



Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Total de visualizações de página